Cadastre-se aqui

ou pelo telefone: 0800 773 2814
Atendimento de segunda à sexta,
das 8h00 às 20h00

+ VIDA

Doença de Alzheimer - O que é?

É uma doença que afeta o cérebro, onde os neurônios se degeneram e morrem. Ocorre de maneira lenta e progressiva, em geral se iniciando em um grupo de células responsáveis pela memória, mas que com a evolução acomete todo o cérebro em aproximadamente dez anos. O Alzheimer leva o paciente a esquecer fatos recentes, prejudica o raciocínio, dificuldade para realizar tarefas cotidianas e problemas para se expressar. Ainda, pode sentir-se apático, deprimido e ficar mais agressivo.


Fases e Sintomas

O paciente pode apresentar diferentes sintomas para cada fase da doença de Alzheimer (leve, moderada e grave). Cada uma com duração de tempo que varia de pessoa a pessoa, e que pode depender de uso de medicação ou não.


Fase Leve

É a fase onde há maior dificuldade para diagnóstico, porque a pessoa não aparenta estar doente, e há um pensamento errado na população de que "esquecer faz parte do envelhecer".
Isso faz com que a pessoa e os seus familiares atrasem a procura por um médico, e com isso o diagnóstico não é feito.

Sintomas

- Problemas na fala;
- Esquecimento de dias da semana e nomes;
- Perda de memória recente;
- Dificuldade em tomar decisões;
- Mudança de humor;
- Sente-se depressiva e/ou ansiosa;
- Agressividade em certas ocasiões;
- Desinteresse por atividades ou hobbies;


Fase Moderada

Como é uma doença degenerativa, os sintomas vão se agravando ao longo do tempo dificultando ainda mais o dia a dia do paciente e levando aos seguintes sintomas:

Sintomas

- Não conseguir cozinhar, limpar ou fazer compras;
- Fica dependente de um membro familiar ou de um cuidador externo;
- Precisa de ajuda para tomar banho, vestir-se ou escovar os dentes;
- Dificuldade com a fala avança;
- Repete perguntas, grita,
- Distúrbios de sono;
- Se perde em casa ou fora de casa;
- Alucinações (ver ou ouvir coisas que não existem);


Fase Grave

Nesta fase, o paciente fica quase e totalmente dependente de terceiros onde os distúrbios de memória são severos.

Sintomas

- Dificuldade para comer ou na deglutição;
- Não consegue se comunicar;
- Não reconhece parentes e amigos;
- Dificuldade para caminhar;
- Não sabe o que está acontecendo ao seu redor;
- Incontinência urinária e fecal;
- Comportamento inapropriado em público;
- Não consegue achar o caminho de volta para casa;
- Ficar na cama ou em uma cadeira de rodas



Diagnóstico

Como os sintomas da fase leve são confundidos com o envelhecimento, o diagnóstico geralmente é feito de forma tardia. Devido a isso, recomenda-se que nos primeiros sintomas o paciente ou a família procure um médico especializado para diagnóstico precoce.

Atualmente não há um exame especifico para identificar a doença de Alzheimer com 100% de segurança, portanto, o diagnóstico é clínico, onde o médico fará a avaliação a partir de exames e do histórico do paciente. Na bateria de exames é solicitado, exame de sangue, tomografia computadorizada, ressonância magnética do crânio, testes psicológicos para verificar o funcionamento cognitivo. Além disto, o médico analisará o comportamento e histórico do paciente juntamente com seus familiares para obtenção de informações.


Tratamento

Os avanços da medicina têm permitido que os pacientes tenham uma sobrevida maior e uma qualidade de vida melhor, mesmo na fase grave da doença, onde as medicações podem estabilizar temporariamente os sintomas de progressão da doença, ou ainda diminuem a taxa de piora da doença. Isto representa manutenção das funções cerebrais da pessoa por mais tempo, repercutindo em maior qualidade de vida tanto para os pacientes como para os cuidadores.

As vantagens e as desvantagens de cada medicação e o modo de administração devem ser discutidos com o médico que acompanha o paciente. Teoricamente, a resposta esperada com o uso dessas medicações é uma melhora inicial dos sintomas, que será perdida com a progressão da doença, mas há evidências de que essas drogas podem estabilizar parcialmente essa progressão, de modo que a evolução se torne mais lenta. Os efeitos positivos, que visam à melhoria ou à estabilização, foram demonstrados para a cognição, o comportamento e a funcionalidade. A resposta ao tratamento é individual e muito variada.

A Apsen oferece medicamentos com descontos para pacientes com doença de Alzheimer afim de auxiliar o tratamento com base na prescrição médica fornecida pelo médico.


Fontes: ABRAz (Associação Brasileira de Alzheimer)
Instituto de Memória - Núcleo de Envelhecimento Cerebral / NUDEC
www.doencadealzheimer.com.br


Orientações aos Cuidadores e Familiares

O papel do cuidador (familiar/pessoa próxima/profissional da saúde) é extremamente importante para a qualidade de vida do paciente com doença de Alzheimer.

Saiba os detalhes aqui